Tenho uma letra “M“ desenhada na minha mão, que significa?

Muita gente me quem questionado sobre o significado da letra “M” nas suas mãos. Existe uma ideia generalizada de que esta, é uma marca diferenciada e até rara, com que alguns foram especialmente prendados pelo universo.
Basta fazer uma pesquisa na net, para verificar que, apesar de serem imensos os sites, de diversas áreas, que tocam este assunto a maior parte dos conteúdos é repetido. Na verdade, as explicações que surgem são cópias de cópias, reproduzidas como verdades fossem, sem questionar a veracidade e o fundamento da coisa.

A maioria, se não todas, as explicações que encontramos dizem que quem possui nas mãos a letra “M”, é um ser especial e que está destinado a fazer coisas especiais, dotado de grande sorte, capacidade para fazer dinheiro, sorte no casamento e outras coisas fantásticas.
Alguns leitores de mãos usarão certamente estes argumentos para acariciar o ego de muitos clientes, necessitados de ouvir coisas especiais sobre si. Quem, de entre nós, não gostar de ouvir que é um ser especial, destinado a grandes coisas e conquistas na vida… atire a primeira pedra.

O mito associado a esta ideia, pertence ao ramo da quiromancia supersticiosa e não é mais do que uma crença. O “M” é uma marca comum, presente na mão de biliões de seres humanos e resulta do cruzamento das 4 linhas principais. Linha da vida, do coração, da cabeça e do destino. Há pessoas que, naturalmente não possuem o “M” de forma evidente, ou que não o têm mesmo, pela ausência ou desvio excessivo de alguma destas linhas. Existem ainda mãos em que o “M” nunca poderá ser formado por terem uma linha símia, isto é, por terem as linhas do coração e da cabeça, fundidas numa única linha. E mãos com linhas símias, estas sim, espelham características específicas, não pela ausência do “M” mas pela tensão criada entre as emoções e a mente, e pela intensidade vivida que daqui resulta.

O que atribui características às pessoas não é o “M”, mas a profundidade, cor, curvatura e inclinação que as linhas que o criam, fazem. E é análise e o estudo detalhados destas linhas, que permitirá a alguém fazer-se sentir especial.

Por isso, da próxima vez que alguém lhe falar no “M”, lembre-se que o mais comum para qualquer pessoa é tê-lo nas suas mãos e que, na realidade, não precisa dessa marca para ser alguém especial, completo e realizado, capaz de grandes conquistas nesta vida.

Alberto Marques